topo logo wcs
Pesquisar
Close this search box.

Lixo eletrônico: como descartar corretamente?

11.01.21 LixoEletronico Banner

Todo começo de ano é uma chance de colocar as coisas em ordem e abrir espaço para novas experiências e conquistas. Por isso, vale aproveitar janeiro para dar aquela arrumada em seu escritório ou no espaço de trabalho em casa. E com certeza, nessa faxina, algum lixo eletrônico vai aparecer. Mas será que você sabe a forma correta de descartá-lo?

Os resíduos de equipamentos eletroeletrônicos ou e-lixo, referem-se a todos os produtos elétricos ou eletrônicos que estão quebrados, avariados ou já sem utilidade em sua rotina, como pilhas velhas. Muita gente os descartam em lixo comum, sem saber que podem ser reciclados ou ter peças reaproveitadas. Para saber mais e descobrir o melhor destino para o seu lixo eletrônico, continue a leitura deste texto.

O que é o lixo eletrônico?

Podemos dizer que o mundo tecnológico em que vivemos atualmente é o principal responsável pela quantidade de lixo eletrônico que produzimos. Hoje em dia, novos aparelhos, com novas funcionalidades, surgem a cada instante — e acabamos sendo levados a consumí-los para que nossa rotina se torne mais prática. Por isso, o Brasil já é o país latinoamericano que mais descarta lixo eletrônico, sendo o quinto do mundo! São cerca de 2 milhões de toneladas por ano, mas apenas 3% desse volume é reaproveitado.

O lixo eletrônico, como citamos anteriormente, são aparelhos elétricos ou eletrônicos que já não precisamos mais. Contudo, esses produtos costumam ser fabricados a partir de diversos materiais que podem ser reciclados, ou seja, modificados para se tornarem outros objetos. Plástico, alumínio, vidro: tudo isso pode retornar para a indústria.

A principal vantagem de reaproveitar o lixo eletrônico é diminuir a extração e a produção de alguns materiais, economizando recursos e reduzindo a produção de lixo que volta para o meio ambiente. Inclusive, a ação de reutilizar componentes eletrônicos de antigos produtos ganhou o nome de mineração urbana. Interessante, não é mesmo?

Os especialistas criaram categorias para dividir os diferentes tipos de lixo eletrônico, de acordo com tamanho, manejo e utilização:

Grandes equipamentos

Grupo que reúne televisores, geladeiras, máquinas de lavar, fogões, microondas e mais.

Pequenos equipamentos

Eletroeletrônicos menores, como batedeiras, secadores de cabelo, aspiradores de pó, máquinas fotográficas, ventiladores e assim por diante.

Telefonia e informática

Como o nome sugere, são computadores, notebooks, celulares, impressoras e demais objetos desse universo.

Pilhas e baterias

Podem ser pilhas e baterias recarregáveis ou comuns, de diferentes tamanhos e formatos.

Agora que você já conhece as categorias do lixo eletrônico, é importante destacarmos que essa expressão se tornou comum por aqui, mas é usada de forma equivocada. O que chamamos de lixo eletrônico, na verdade, são resíduos eletrônicos. Como assim? Nem todo resíduo é lixo!

De acordo com uma instrução normativa publicada pelo Ibama em 2019, um rejeito só se torna lixo eletrônico depois de não oferecer mais nenhuma possibilidade de recuperação ou reciclagem. O que descartamos, então, geralmente é resíduo, e não lixo — e por isso é tão importante entregar esses produtos a um destino correto.

O lixo eletrônico pode ser perigoso?

Muitas pessoas ainda acreditam que o lixo eletrônico pode ser perigoso. Mas se o produto não apresentava riscos enquanto era usado, depois de aposentado também não apresentará, não é mesmo? Contudo, é importante ter alguns cuidados caso você decida desmontar qualquer aparelho antes de descartá-lo.

Todo risco de contaminação que ouvimos falar se torna real quando os aparelhos elétricos e eletrônicos são desmontados em casa por pessoas que não conhecem muito bem seus componentes. Sendo assim, o desmonte de tais dispositivos deve ser feito por técnicos especializados ou profissionais experientes, para que não ocorra nenhum acidente.

Perigo para a natureza

É muito importante destacar que metais pesados também fazem parte da composição desses aparelhos eletroeletrônicos que dispensamos. Mercúrio, chumbo e níquel, para citar alguns, podem apresentar riscos para a natureza. Quando entram em contato com o solo, por exemplo, em aterros sanitários, podem poluir lençóis freáticos e a água que chegará até nossas casas posteriormente.

Como descartar o lixo eletrônico?

Já está com vontade de organizar seu espaço de trabalho e sabe que tem resíduos para descartar? Vamos conversar sobre a melhor forma de desfazer-se do lixo eletrônico. Saiba que existem dois caminhos responsáveis para esse ato.

Devolução ao fabricante

Diversas marcas sustentam espaços de recolhimento de aparelhos antigos, onde seus produtos, sem uso, podem ser devolvidos. A garantia dessas empresas é de que todos os materiais entram para um sistema de logística reversa, prevista, inclusive, na Política Nacional de Resíduos Sólidos, que determina a responsabilidade de um fabricante sobre os resíduos que seus produtos geram.

Descarte para reciclagem

Sua segunda opção é descartar o lixo eletrônico em pontos de recolhimento apropriados. Geralmente essas instalações são feitas por empresas que trabalham com logística reversa de eletroeletrônicos. Essas gestoras serão responsáveis por transportar, tratar e reciclar todos os resíduos que ainda podem ser reaproveitados pela indústria.

Como encontrar o local de descarte mais próximo?

Já criaram sites especializados no assunto, é claro. No eCycle, por exemplo, você busca os locais de descarte mais próximos usando o CEP de sua residência ou trabalho e selecionando quais tipos de produto tem para se desfazer. É superprático: você organiza a casa, o escritório e ainda contribui para um planeta mais sustentável.

Outra dica rápida é que você entre em contato com os postos de recolhimento de lixo eletrônico para conferir o horário de funcionamento e outros procedimentos indicados, principalmente, enquanto ainda vivemos tempos de isolamento social. Há postos que não recolhem todos os tipos de resíduos, ok?

Conclusão

Concluindo, devemos descartar todo resíduo eletrônico de forma correta, em um ponto de recolhimento apropriado ou no espaço de alguma empresa que ofereça logística reversa. Além de não contaminar a natureza com metais pesados, dessa maneira podemos contribuir para o reaproveitamento de diversos componentes e reduzir o lixo gerado todos os anos.

Outra opção responsável é doar os aparelhos que ainda funcionam para instituições de caridade que podem reaproveitá-los, seja para venda ou para uso próprio. Sabe o computador que você trocou no ano passado? Então, ele pode ser muito bem-vindo em uma organização da sua cidade que ensine informática para crianças e adolescentes, por exemplo. Você também pode realizar essa busca rapidamente na internet.

Caso queira conhecer mais desse mundo tecnológico, acompanhe nossas redes sociais diariamente. Para conferir outros textos e ficar por dentro das novidades da telecomunicação, navegue pelo blog e boa leitura!

Compartilhe esse post

Pesquisar

Inscreva-se na nossa

Newsletter

Sua empresa está pronta para responder a ameaças cibernéticas?

Em primeiro lugar, empresas que adotam a tecnologia da informação…

Vigilant: Proteção Avançada com Inteligência Artificial da WCS

Vigilant é uma solução de proteção avançada da WCS, que…

Como escolher a melhor operadora de Link Dedicado para sua empresa?

Antes de mais nada, o Link Dedicado, também conhecido como…

Desvendando a Importância dos Firewalls na Proteção contra Ameaças Cibernéticas

A segurança cibernética, antes de mais nada, é uma preocupação…

Quais os custos que uma empresa tem por uma falha na segurança?

Os custos reais e ocultos de uma falha de segurança…

Uma rede segura é fundamental para que o varejo brilhe no Natal

Nos últimos anos, a ascensão do comércio eletrônico tem redefinido…