topo logo wcs
Pesquisar
Close this search box.

Trabalho híbrido: como tornar o trabalho mais seguro em casa e no escritório

20 09 21 WCS BLOG TrabalhoHibrido

Saber como tornar o trabalho híbrido mais seguro em casa e no escritório é uma das buscas incessantes do novo normal no mundo dos negócios, causado pela pandemia. Uma pesquisa divulgada pela consultoria de recrutamento Robert Half mostrou que para 95% dos executivos entrevistados o trabalho híbrido (rodízio entre home office e o trabalho presencial no escritório) será um modelo permanente neste novo cenário.

O fato é que hoje, os gerentes de segurança de TI e suas equipes estão mais preparados e com mais experiências para esse novo modelo de trabalho do que no início da pandemia, em 2020 — as vivências até agora já ajudaram a operacionalizar essa mudança. Entretanto, muitas empresas ainda se veem vulneráveis para o home office, ou até mesmo o trabalho híbrido, por riscos humanos e tecnológicos.

O trabalho híbrido tem diversos benefícios, tanto para os colaboradores quanto para as empresas, e as expectativas para o seu crescimento são bastante otimistas.

5 dicas para que o trabalho híbrido seja seguro

Não só para empresas na qual o core business seja basicamente de dados, mas para qualquer outra instituição as informações trocadas no ambiente digital (de clientes e funcionários) são extremamente valiosas. Desta forma, é indispensável ter uma boa estratégia de proteção.

Por muitas vezes, contar com a ajuda apenas da instalação de um bom antivírus não adianta, o ideal é implantar soluções como Wi-Fi seguro, cloud computing, redes privadas e outras medidas de segurança. Todos esses cuidados são necessários para manter a cibersegurança do seu negócio. E isso não importando se os colaboradores estão executando as suas tarefas no escritório ou remotamente.

Caso sua empresa já tenha ou planeje migrar para o modelo de trabalho híbrido, é fundamental a atenção a alguns pontos. Isto é, o mais importante é ter em mente que o fator humano sempre é a variável mais frágil quando o assunto é a cibersegurança.

Para exemplificar essa fragilidade, segundo a Kaspersky 46% dos incidentes de segurança são ocasionados pelos próprios colaboradores. E mais: um terço das invasões de hackers são causadas por problemas como senhas fracas, dispositivos infectados ou falsas chamadas ao suporte técnico.

O fato é que tanto o home office quanto o trabalho híbrido tornam essas vulnerabilidades ainda mais constantes e, nesse sentido, precisam de um cuidado bem maior, já que os colaboradores utilizam dispositivos pessoais para o trabalho.

Confira algumas dicas para que o trabalho híbrido seja mais seguro:

Gerenciamento de senhas

É necessário assegurar que todos os seus colaboradores utilizem senhas fortes, ou seja, que contenham de 8 a 12 caracteres, divididos em letras, números e caracteres especiais. E mais, esse dado não pode ficar salvo no navegador e ainda precisa ser trocado com certa frequência. Fora isso, ainda é necessário investir na autenticação de dois fatores para aumentar em uma camada a segurança.

Garanta o acesso remoto seguro

Seus funcionários precisam de um caminho seguro para acessar as informações da instituição. O caminho mais comum é permitir esse acesso por meio de serviços em nuvem e VPNs, ou ainda uma combinação de ambas.

Acesso privilegiado

É importante que você estabeleça alguns níveis de acesso, isto é, conceda permissão para um usuário acessar somente informações que são primordiais ao seu trabalho. Por exemplo, um colaborador do setor administrativo não precisa ter acesso a dados de recursos humanos e nem do setor de vendas para desempenhar seu trabalho, sendo assim necessário criar níveis de acesso para aumentar a segurança dos dados.

Controle de dispositivos

Com isso você consegue bloquear o acesso a todos os dados não autorizados por dispositivos periféricos e USB. Estipulando uma política rigorosa, é possível identificar quais são os aparelhos conectados, quem está utilizando, quais dados estão entrando e também saindo.

Gerenciamento de riscos

Podemos dizer que este é um dos tópicos mais importantes, afinal é necessário ser proativo e atuar na prevenção das ameaças para impedi-las de acontecer, e não apenas tentar agir quando a invasão já ocorreu. Por isso, é necessário que sua empresa desenvolva uma política de segurança, normas, diretrizes, procedimentos e padrões que todos devem seguir minuciosamente. Outro ponto é ter a garantia de que todos os programas instalados estejam em sua última versão, assim podendo prevenir qualquer porta de entrada existente e também oferecer treinamentos constantes para que todos entendam a importância das boas práticas da cibersegurança.

Como planejar a segurança do trabalho híbrido?

Embora a proteção no trabalho híbrido seja um desafio, ela é possível com algumas práticas recomendadas. Um dos exemplos é o modelo Zero Trust, que está ganhando popularidade nos últimos tempos, e é uma forma de gerenciar funcionários e sistemas locais remotos que sejam baseadas na nuvem.

Esse modelo já foi pioneiramente implantado por gigantes da tecnologia, como Google e Microsoft. Nesse sentido, eles foram seguidos por tantas outras empresas de ponta do segmento tecnológico. Ele é baseado na premissa que a antiga noção de segurança não existe mais.

Hoje, já não se pode mais confiar cegamente em um usuário da rede corporativa e também em nenhum dispositivo. Ao invés da confiança plena, estes devem ser autenticados de forma contínua e dinâmica, com acesso restrito sempre de acordo com o princípio do “menor privilégio”. Isso quer dizer maior exigência de tecnologias para os acessos funcionarem de maneira eficaz, como a autenticação de multifatores e criptografia de ponta.

Mas antes de pensar na implementação do modelo Zero Trust, em outra nova tecnologia ou controle de segurança, é necessário abordar algumas práticas para a otimização da segurança no trabalho híbrido. Tais como: processos de conexão remota, tratamento de dados fora da instituição e responsabilidades de cibersegurança para todos os funcionários.

Embora a instalação rápida de patches de segurança sejam vitais para seu negócio, ainda é necessário investir no fator humano. Pois, como já mencionamos neste artigo, é um dos principais responsáveis pelos ataques cibernéticos. Desta forma, ofereça treinamentos regulares, pois embora o fator humano seja o mais fraco, é o primeiro na linha defensiva quando um ataque acontece.

Como a WCS Conectologia pode ajudar nesse processo?

Ao longo do texto você pode perceber que o trabalho híbrido virou uma tendência mundial e tem tudo para que a sua adesão pelas empresas cresça ainda mais. Vantagens como proporcionar melhor qualidade de vida para os colaboradores e não afetar os resultados do negócio fazem a diferença.

Toda mudança tem seus desafios. E para tornar o trabalho híbrido mais seguro em casa e no escritório, é necessário implantar as ferramentas adequadas de condições de trabalho. Do mesmo modo, vale controlar as atividades e ainda manter a equipe motivada e produtiva. E a tecnologia é parte ímpar nesse processo.

É importante contar com estratégias de proteção já que as informações que são trocadas no digital são valiosíssimas. Quer entender melhor como as soluções da WCS Conectologia podem te ajudar ainda mais nesse processo? Fale agora mesmo com um dos nossos especialistas.

Compartilhe esse post

Pesquisar

Inscreva-se na nossa

Newsletter

Tendências de conectividade e tecnologia na saúde para 2024

Cada vez mais a evolução do cenário digital impulsiona novos…

Quais os custos que uma empresa tem por uma falha na segurança?

Os custos reais e ocultos de uma falha de segurança…

Uma rede segura é fundamental para que o varejo brilhe no Natal

Nos últimos anos, a ascensão do comércio eletrônico tem redefinido…

Tendências de conectividade e tecnologia no varejo para 2024

Atualmente, a conectividade e a tecnologia representam um papel crucial…

Firewall + SD-WAN para uma rede empresarial mais segura e eficiente

Sabia que as soluções Firewall e SD-WAN, da WCS Conectologia,…